Vacina Antirrábica: Saúde para os Animais e Humanos

A partir dos anos 90, o índice de contágio da Doença da Raiva despencou graças às campanhas de vacinação e prevenção no Brasil. Porém, a contaminação ainda pode acontecer – tanto em humanos quanto em nossos pets. 

Para o combate à doença, o Ministério da Saúde tem em seu calendário nacional a campanha  de vacinação de animais domésticos contra a raiva no mês de agosto. A vacinação antirrábica anual é obrigatória por lei e trata-se do fator de maior relevância para garantir o controle da raiva nas populações de cães e gatos e, por consequência, para ter o controle da doença na população humana. Para o combate, os municípios disponibilizam postos de atendimento gratuitos que podem ser conferidos online.

A raiva é uma doença viral e fatal que afeta somente os mamíferos. A transmissão se dá pela saliva do animal infectado por meio de mordidas, arranhões ou lambidas. O quadro destacado abaixo do Ministério da Saúde mostra a eficácia das campanhas de vacinação animal no controle da raiva canina e humana.

Saiba o que fazer quando agredido por um animal, mesmo se ele estiver vacinado contra a raiva:

  • Lave imediatamente e copiosamente o ferimento com água e sabão;
  • Procure com urgência o Serviço de Saúde mais próximo para avaliação e prescrição de profilaxia antirrábica humana adequada;
  • Deixe o animal em observação durante 10 dias, para que se possa identificar qualquer sinal indicativo da raiva e procurar ajuda de um veterinário;
  • O animal deverá receber água e alimentação normalmente, permanecer em num local seguro e adequado, para que não possa fugir ou atacar outras pessoas ou animais;
  • Se o animal adoecer, morrer, desaparecer ou mudar de comportamento, volte imediatamente ao Serviço de Saúde;
  • Nunca interrompa a profilaxia antirrábica humana sem ordens médicas;
  • Quando um animal apresentar comportamento diferente, mesmo que ele não tenha agredido ninguém, não o agrida, não o maltrate e procure o Serviço de Saúde.

 

E lembre-se: as vacinas antirrábicas para os pets são oferecidas o ano todo em clínicas particulares, com frequência de uma aplicação por ano. 

Compartilhe:

Para mais informações, navegue pelas editorias ao lado.