Resultado da Busca

O que é e como evitar a Leishmaniose

As chuvas de Verão ajudam a refrescar a alta sensação térmica da estação, não é mesmo? Porém, por conta da união da chuva e do calor, algumas doenças surgem pela proliferação de mosquitos em água parada ou locais úmidos para a procriação, a Leishmaniose é uma delas.

Para ter ideia do perigo, só em 2017 foram registrados mais de 120 casos de Leishmaniose Visceral em pessoas no Brasil, o tipo de manifestação mais grave da doença! Infelizmente, esse número é muito mais alto nos casos de Leishmaniose Visceral Canina. No ano passado, diversas cidades apresentaram casos da doença, que chega a ser fatal nos cachorrinhos.

Quer saber mais sobre a Leishmaniose? Respondemos as principais dúvidas para você!

O que é a Leishmaniose?

A Leishmaniose é uma doença infecciosa causa pelo parasita Leishmania. Esse parasita entra no corpo através da picada do mosquito que se alimenta de sangue - o mosquito palha é o transmissor mais comum. Em humanos, há duas formas da doença: a Leishmaniose Cutânea e a Leishmaniose Visceral. A primeira, ocasiona feridas na pele e, posteriormente, nas mucosas (principalmente do nariz e boca). Já a Leishmaniose Visceral, a mais perigosa, ataca vários órgãos, principalmente o fígado, o baço e a medula óssea.

Quais são os sintomas da doença?

No caso da Leishmaniose Visceral, os sintomas mais evidentes são: febre, perda de peso, anemia e dores abdominais. Já na Leishmaniose Cutânea, surgem ferimentos na pele e lesões inflamatórias nas mucosas. Nos cães, o diagnóstico é realizado por um veterinário. Segundo a Dra. Liziane Rodrigues, a doença nos cães pode ser identificada através de hemograma que aponte anemia, proteínas totais elevadas, baixa imunidade e quantidade de plaquetas inferior ao índice normal.

Os cachorros transmitem a Leishmaniose?

Não!!! De acordo com informações do CRMV-SP, a Leishmaniose Visceral Canina não é transmitida pelo contato direto entre animais domésticos e o ser humano. É necessário que o mosquito-palha pique um animal infectado e, em seguida, pique uma pessoa, transmitindo a ela o protozoário causador da doença. Ou seja, os nossos cachorros são infectados pela Leishmaniose da mesma forma que nós.

Como evitar a Leishmaniose?

Para os cachorros, existe a vacina que protege o nosso amigão da Leishmaniose. Em relação ao mosquito-palha, ao contrário do Aedes aegypti, ele se procria em locais com solo úmido ou em matéria orgânica, principalmente em fezes de cachorros. Por isso, fazer a limpeza da área externa de sua casa e não deixar o cocô do seu cachorro acumulado no quintal é fundamenta! E, se for passear com ele, não se esqueça de recolher o cocô do chão! Além de manter as ruas limpas, auxilia no combate de doenças!

Compartilhe:

Para mais informações, navegue pelas editorias ao lado.