Como dirigir na chuva com segurança?

O período de férias de verão está entre os com mais movimento nas estradas do país ao longo do ano. Afinal, nada melhor do que pegar o carro em um dia ensolarado e sair em direção a uma das muitas praias brasileiras, como as famosas Praia da Pipa (RN), Porto de Galinhas (PE), Ilhabela (SP) ou Ilha do Mel (PR). Ou ainda, que tal conhecer as belezas naturais de locais como as grutas de Bonito (MS) ou as chapadas dos Veadeiros (GO) ou dos Guimarães (MT)?

Enfim, não faltam opções de destino para todos os gostos. Porém, para quem já definiu o destino e planejou a viagem, é importante lembrar que sol e calor intenso não são os únicos fatores comuns durante o verão. A estação traz também as chuvas, aquelas com jeitinho de tempestade.

Por conta disso, é importante observar alguns aspectos de segurança caso você seja pego por uma chuva torrencial em plena estrada. Veja algumas dicas:

Visibilidade

Sob a chuva a visibilidade fica comprometida. Quanto mais forte, menos visibilidade você terá. Nesse caso, é recomendável estar preparado para utilizar os recursos para enfrentar a situação. Caso utilize um carro com o qual não esteja acostumado (recém-adquirido ou alugado, por exemplo), saiba onde estão os botões de acionamento do desembaçador de vidros, limpador de para-brisas e outros recursos de apoio.

É importante fazer uma revisão do sistema de ventilação interna, reservatório de água, tubulações e peças de acionamento das palhetas. Aliás, também é importante fazer um teste para verificar se as palhetas do para-brisas estão em dia antes de partir em viagem. Com o uso e exposição ao tempo, é comum acontecer o ressecamento das borrachas ou folga nos mecanismos.

Vale lembrar que o uso de farol baixo já é obrigatório nas estradas e sua necessidade fica mais evidente em situação de chuva. Também fica um alerta: não use o farol alto, pois dificulta a visibilidade do motorista que estiver à sua frente ou vier em sentido contrário ao seu. Mais luminosidade não é necessariamente sinônimo de mais visibilidade.

Pista escorregadia 

Quando o volume de água da chuva fica intenso, é comum o fenômeno da aquaplanagem, que é quando uma lâmina de água se forma entre a estrada e o pneu. Além disso, essa água pode se misturar à fuligem depositada na estrada pelos escapamentos dos carros e caminhões. Com isso, o carro não tem mais contato direto com o asfalto.

Para saber, observe os pneus do veículo que segue à sua frente (não se esqueça de manter uma distância segura). Caso o rastro deixado se feche rapidamente, há o risco iminente de aquaplanagem. Nesse caso, diminua a aceleração, mantenha uma boa distância dos veículos que seguem à sua frente e procure manter seu carro em linha reta.

Caso a aquaplanagem seja inevitável, não freie bruscamente. Caso seu sistema de frenagem não seja ABS e você precise frear, pressione levemente o pedal em vários pulsos. Nunca pise firmemente. Isso vai travar as rodas e pode resultar em acidente.

Também é importante que os pneus de seu carro estejam calibrados segundo as recomendações do fabricante. Verifique se os sulcos dos pneus estão dentro das normas de segurança. Pneus meia-vida são mais propensos à aquaplanagem, além de outros riscos de segurança associados à essa situação.

Outra dica que você sempre deve ter em mente: o controle eletrônico de estabilidade e os freios ABS, presentes em veículos mais novos, são tecnologias úteis no dia a dia, mas não são substitutos do motorista quando o assunto é direção segura numa situação de tempestade ou chuva torrencial. 

Tomar algumas medidas simples podem fazer toda a diferença para garantir a segurança nas estradas. Com uma direção cautelosa, um pouco de informação e os componentes do carro em dia, a chuva não será obstáculo para o seu descanso de verão.

Compartilhe:

Para mais informações, navegue pelas editorias ao lado.