Chocolate faz bem à saúde? Quando consumido com moderação, sim!

Uma das maiores maravilhas do mundo, segundo os adoradores de chocolate, pode realmente fazer bem à saúde. Mas é claro, não estamos falando da maioria dos produtos comercializados normalmente, que são ricos em açúcares e outros ingredientes que podem fazer mal à saúde. Especialistas indicam que o chocolate amargo é a versão mais saudável e pode trazer alguns benefícios interessantes ao nosso organismo.

Por ser um tipo de chocolate que contém de 70% a 99% de cacau puro, o chocolate amargo, além de ter um sabor muito mais acentuado do que  os que contém adicionais como leite e açúcar, também contam com antioxidantes mais poderosos e menos açúcares que os demais. Por esse motivo, podem ser benéficos ao organismo, se consumidos com moderação.

Os antioxidantes ajudam a proteger o organismo combatendo os danos dos radicais livres, que são compostos desequilibrados criados pelo próprio organismo. No chocolate amargo, há predominância de dois tipos de antioxidantes: os flavonoides e polifenóis.  Além disso, o alto teor de flavonoides também pode auxiliar na prevenção do câncer.

Os flavonols (classe principal dos flavonoides) também têm efeito muito positivo na saúde do coração: baixa a pressão arterial e melhora o fluxo sanguíneo para o órgão e também para o cérebro. Essas estruturas químicas também auxiliam no funcionamento das plaquetas sanguíneas, reduzindo riscos de coágulos sanguíneos e AVC.

O consumo de chocolate amargo também pode melhorar o colesterol, pois a manteiga de cacau encontrada nele contém ácido oleico, um tipo de gordura monoinsaturada, ou seja, saudável para o coração.

E, para entender o motivo de  termos tanto prazer em saborear um bom chocolate, cientistas indicam que essa delícia pode aumentar a produção das substâncias dopamina e endorfina, relacionadas à sensação de relaxamento.

Assim como qualquer outro alimento, o chocolate deve ser consumido com moderação para que todos esses fatores atuem e tragam  reais benefícios ao organismo.

Compartilhe:

Para mais informações, navegue pelas editorias ao lado.