Brasil é o quinto país do mundo em mortes no trânsito, segundo a OMS

A Organização Mundial da Saúde divulgou um estudo realizado em 179 países durante 3 anos sobre acidentes de trânsito. E, infelizmente, o Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes por descuidos veiculares, atrás apenas da Índia, China, EUA e Rússia. Segundo o Ministério da Saúde, em 2015, foram registrados 37.306 óbitos e 204 mil pessoas ficaram feridas em acidentes. De 2009 a 2016, o total de óbitos em acidentes de trânsito no país foi de 19 para 23,4 por 100 mil habitantes.

O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) pagou, em 2015, 42.500 indenizações por morte no país e 515.750 pessoas receberam amparo por invalidez. O Jornal Folha de São Paulo levantou que, com o dinheiro gasto no mesmo ano, seria possível construir 28 mil escolas ou 1.800 hospitais.

Prevenção, sempre!

O melhor método para não fazer parte das estatísticas, é prevenir. Confira abaixo algumas atitudes que você precisa ter para manter a sua viagem sempre em segurança.

Celular e direção: não! O uso de celulares ao volante aumenta em até 400% o risco de acidente. O Código de Trânsito Brasileiro permite o uso do dispositivo apenas quando o veículo estiver estacionado, com o motor desligado, ou na função GPS, desde que esteja fixado no para-brisa ou no painel dianteiro, em suporte adequado.

Bebida e direção: nem pensar! Pesquisas apontam que mais de 22% dos condutores, 21,4% dos pedestres e 17,7% dos passageiros envolvidos em acidentes de trânsito apresentavam sinais de embriaguez ou confirmaram consumo de álcool. Entre 2011 e 2016, foram aplicadas 244 mil multas sob o código de infração de embriaguez em todo o País. Os condutores que dirigirem embriagados ou se recusarem a fazer o teste do bafômetro pagarão multa de quase R$ 3 mil, além de ter a carteira suspensa por um ano.

Respeite a faixa de pedestre. A faixa de pedestre traz segurança a quem caminha pelas ruas do País e é essencial que cada um faça sua parte e utilize esse dispositivo da maneira correta. Condutores devem ficar atentos e dar preferência aos pedestres e ciclistas que quiserem atravessar na faixa.

Mantenha a distância correta entre os veículos. Dirigir muito próximo ao veículo da frente aumenta em 76% a chance de colisão. Deixar de guardar distância de segurança lateral e frontal entre o seu veículo e os demais, bem como em relação ao bordo da pista, considerando-se, no momento, a velocidade, as condições climáticas do local da circulação e do veículo é considerável infração grave e passível a multa.

Veículo revisado, sempre! A manutenção preventiva dos principais itens do veículo, como freio, nível de óleo e amortecedor, deve ser feita a cada 10 mil quilômetros ou a cada seis meses. Esses cuidados ajudam a evitar acidentes nas ruas e estradas. É essencial checar as luzes de farol, para visibilidade; a suspensão, que garante o controle do veículo em curvas ou freadas bruscas; e o cinto de segurança, que deve funcionar perfeitamente em caso de colisões. Já publicamos várias dicas de revisão de seu auto aqui no Espaço Sompo, confira no link..

Respeite o limite de velocidade. A pressa para se chegar ao destino foi responsável por 20,46% dos acidentes nas rodovias de todo o País em 2016. O mau comportamento do motorista ao ultrapassar em lugares proibidos e exceder o limite de velocidade ocasionou 15.051 ocorrências. Respeite o limite de velocidade e lembre-se de desacelerar o seu veículo em dias de chuva e neblina <link>.

E lembre-se: cinto de segurança nos bancos dianteiros e traseiros são obrigatórios. Bebês de até 1 ano de idade devem ser transportados no banco de trás do carro no bebê conforto, de costas. Crianças entre 1 e 4 anos devem ficar na cadeirinha presa com o cinto e no banco traseiro. Crianças com idade entre 4 e 7 anos e meio, deve ser utilizado um assento de elevação no banco de trás.

Compartilhe:

Para mais informações, navegue pelas editorias ao lado.