Resultado da Busca

A importância do gerenciamento de riscos para o transporte de cargas

A cada dia que passa, o transporte de cargas torna-se uma atividade cada vez complexa e com maior número de riscos e prejuízos.

No histórico, vê-se o aumento generalizado de ocorrências, principalmente de roubo e furto de cargas, seja em determinadas regiões ou pelo tipo de mercadorias específicas.

Um determinado produto, até chegar ao seu local de destino e em determinado prazo, enfrenta uma série de desafios para a entrega, estes só podem ser minimizados a partir do gerenciamento de riscos no transporte de cargas das empresas.

Serviço que conta com iniciativas estratégicas e preventivas de segurança, permitindo que as transportadoras, a partir de informações precisas, consigam identificar, administrar e prevenir os riscos inerentes à atividade.

Para obter os melhores resultados, o #ConselhoSompo reforça a importância de que todas as pessoas da cadeia logística tenham pleno conhecimento das regras e instruções formalizadas em apólice, para garantir seu cumprimento e minimizar os riscos.

As regras e orientações nas apólices e nos planos de gerenciamento de risco são informações muito relevantes e podem evitar prejuízos no andamento de um eventual sinistro.

Como funciona o gerenciamento de risco para o transporte de carga?

O primeiro passo que a seguradora contratada faz é a avaliação das condições em que se realiza o transporte.

Para realizar o plano de gerenciamento de risco é necessário entender, por exemplo, quais são os tipos de veículos utilizados, mercadorias em trânsito, profissionais, trajetos percorridos, valores envolvidos, armazenagem, tempo estimado para a viagem, entre outras questões.

Com essas reverências, a seguradora ou gerenciadora consegue cruzar com as informações do seu banco de dados, que acumula registros sobre incidência de roubos e desvios por mercadoria, de acordo com as regiões e áreas específicas, condições das estradas e modo de agir das quadrilhas.

Esse conjunto de ações será essencial para determinar as ações que a transportadora deve tomar para minimizar os riscos à suas cargas.

Como colocar em prática as soluções para o gerenciamento de riscos?

A partir da avaliação feita pela seguradora, os embarcadores e transportadores segurados têm à disposição vários elementos para gerenciar os riscos, visando uma atuação mais eficiente e com menos prejuízos, menor número de ocorrências e entregas com qualidade:

- As seguradoras avaliam o potencial de risco do cliente, levando em consideração todos os fatores e disponibiliza, em forma de regras e instruções.

Por exemplo, sugerir o uso de cadastro de averiguações de antecedentes dos profissionais e utilização de escolta armada.

- Orientações de como o transporte deve ser realizado, seja por meio de tecnologias nos veículos transportadores e/ou centrais de monitoramento de cargas.

Por exemplo, rastreamento por sistema de satélite, de GPRS, de rádio, check-point agregado ou puro, entre outros

- Ações práticas de implementação pelos segurados e transportadores, como restrições de horário, locais de parada etc.

Com todas essas vantagens e diante de um cenário complexo, o gerenciamento de riscos é uma ferramenta essencial para as empresas que buscam se sobressair no segmento de transporte de cargas.

Compartilhe:

Para mais informações, navegue pelas editorias ao lado.