O papel do síndico na escolha do seguro do condomínio

Quando falamos sobre seguro do condomínio, podem surgir algumas dúvidas em relação à sua obrigatoriedade, como ele funciona e quem é responsável por escolher a seguradora.

Caso você não saiba, a contratação é obrigatória por lei, segundo o artigo 1.346 do Código Civil. Afinal, em um local onde vivem tantas famílias, é muito importante não correr riscos, certo?

Poxa, parece importante. Posso participar também dessa decisão?

Se você está se mudando para um novo apartamento ou quer participar mais ativamente das decisões tomadas pelo seu condomínio, existem duas opções: marque presença nas assembleias ou fale diretamente com o síndico. Ou se quiser ser “suuuper” ativo e tomar as rédeas da situação, pode se candidatar à vaga! Também não é pra tanto? Ser síndico não é pra você? Então saiba pelo menos o que contempla o seguro do condomínio, para que você possa questionar sobre ele durante as reuniões: cobertura contra incêndio, queda de raio, explosão, queda de aeronaves e fumaça.

E, caso você esteja se perguntando, saiba que além das coberturas básicas citadas acima, também é possível contratar diversas coberturas adicionais. Algumas delas podem, inclusive, ser utilizadas pelos condôminos! Entre elas estão as coberturas Pagamento de Aluguel e Roubo/Furto Qualificado. Para entender melhor, leia novamente o post que falamos sobre as coberturas do seguro do seu condomínio.

Uma dica importante: o seguro condomínio não substitui o seguro residencial. Sabe por quê? Imagine que um incêndio no seu prédio atingiu sem dó o Bloco A, mas os apartamentos do Bloco B só tiveram a cozinha danificada, por exemplo. Se você vive no A, possivelmente teria que reformar grande parte do seu lar, enquanto os habitantes do B, apenas a cozinha. Contudo, o LMI (Limite Máximo de Indenização) é o mesmo para ambos! Isso quer dizer que o valor reembolsado pode não ser o bastante para cobrir a sua perda. Complicado, não? Além disso, você não poderia usufruir de diversos benefícios do seguro residencial! Relembre aqui a diferença entre os dois seguros.

Lembre-se também que você pode contratar outra seguradora para proteger o seu imóvel, não precisa ser a mesma do condomínio. E aí, mais alguma dúvida? Fique à vontade para nos questionar nos comentários ali embaixo, afinal queremos Você Sempre Bem!



Compartilhe:

Para mais informações, navegue pelas editorias ao lado.